fbpx

SÃO PAULO – A Rico Investimentos anunciou que irá zerar a taxa de corretagem para ações de sua plataforma a partir de segunda-feira (14), em um movimento que já tinha se iniciado em junho, quando reduziu em 75% o valor de quem opera. A XP, por sua vez, irá reduzir a taxa em cerca de 75%.

Segundo Laio Santos, CEO da Rico, este movimento foi feito ouvindo os clientes da corretora, que já pediam por taxa zero para ações. A zeragem na Rico ocorre apenas para ações, seja operações com lote padrão ou fracionário. Opções, commodities e outras operações seguem sendo cobradas.

“A democratização do investimento em ações está no DNA da Rico e zerar a corretagem faz com que a gente siga nossa proposta de facilitar cada vez mais o acesso do brasileiro ao mercado acionário. Era a nossa cara fazer isso”, disse Santos em entrevista ao InfoMoney.

“É uma belíssima forma de comemorar os 10 anos da Rico”, continua o executivo da corretora, que foi criada em 2011. Segundo ele, os estudos para que a empresa pudesse zerar a corretagem estavam sendo feitos há cerca de um ano e meio. “Estruturamos esta operação e conseguimos entregar para nossos clientes sem que afetasse o negócio da companhia”, explica.

Santos explica que corretagem zero é algo que começou a ser feito há alguns anos nos Estados Unidos e chegou ao Brasil em 2018 com a Clear – que também faz parte do Grupo XP -, e que a Rico está preparada para absorber o maior fluxo de investidores que deve vir com a novidade.

Ele destaca que a Rico já tem uma operação grande, com milhares de ordens diárias: “não estamos falando de uma corretora que vai sair de 5% do mercado para 30%”, explica. Por conta disso, um possível aumento de volume na plataforma não deve afetar o sistema.

Sobre os próximos passos, Santos diz que a Rico está sempre ouvindo seus clientes e que novidades devem acontecer. Sobre expandir a corretagem zero para outras operações, ele reforça que este passo para as ações é algo “estrutural” e que já cobre a maioria dos investidores brasileiros, mas que outros movimentos de democratização de acesso “podem acontecer”.

XP reduz taxas

Já a XP anunciou que fará uma redução de aproximadamente 75% da taxa de corretagem em relação ao valor atual, passando a cobrar entre R$ 2,90 e R$ 4,90 dos clientes por operação.

Esta novidade é válida para operações online feitas pelo próprio cliente diretamente em sistemas de negociação, e sem que haja assessoria de um agente autônomo.

Em nota, a companhia disse que acredita que o movimento tem potencial transformacional no setor e aumenta ainda mais a sua competitividade.

“Mesmo com o forte crescimento de investidores na bolsa nos últimos dois anos, num patamar recorde, a XP Inc. espera uma forte aceleração adiante. Nesse sentido, facilitar e democratizar o acesso nunca foi tão importante”, diz o texto.

Para Gabriel Leal, sócio e diretor Comercial da XP Inc., este movimento é uma tendência global já observada em todos os países onde a cultura de se investir em ações é mais consolidada.

“O ambiente nunca foi tão propício, com a combinação de uma taxa de juros num patamar mínimo histórico, um aumento no número de brasileiros investindo em renda variável, um importante movimento de novas empresas abrindo o capital e uma procura crescente por educação financeira. Temos hoje a maior oportunidade de inovação e transformação no setor financeiro dos últimos 50 anos, e cabe a nós promove-la”, afirma.

Quer investir com corretagem ZERO na Bolsa? Clique aqui e abra agora sua conta na Rico!

The post Rico zera taxa de corretagem para ações e XP reduz valor em 75% para plataforma digital appeared first on InfoMoney.

Por InfoMoney
https://www.infomoney.com.br/mercados/rico-zera-taxa-de-corretagem-para-acoes-e-xp-reduz-valor-em-75-para-plataforma-digital/

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *